Conversa cruzada

Sonia Racy

14 Outubro 2016 | 01h35

A pelo menos um interlocutor Alexandre de Moraes garantiu que continuam na sua escolta policiais federais e rodoviários federais. Nada teria mudado.

O incômodo da PF se deve, segundo essa mesma fonte, à mudança na coordenação.

Que agora está a cargo de um capitão da PM – antigo ajudante do ministro na Secretaria de Segurança de SP.