Visitas ilustres na festa da editora ‘balzaca’

Visitas ilustres na festa da editora ‘balzaca’

Sonia Racy

27 Outubro 2016 | 01h00

David Grossman, Ian McEwan, Luiz Schwarcz, Denise Fraga e Wagner Moura. FOTO Daniela Ramiro/ESTADÃO

A partir da esquerda:David Grossman, Ian McEwan, Luiz Schwarcz, Denise Fraga e Wagner Moura. FOTO DANIELA RAMIRO/ESTADÃO

Antes de entrar no palco do Sesc Pinheiros – para a comemoração dos 30 anos da Cia das Letras, anteontem – David Grossman, Ian McEwan e Luiz Schwarcz confraternizavam no camarim com os atores Denise Fraga e Wagner Moura. Os escritores mostravam, um para o outro, fotos dos respectivos netos e trocavam figurinha a respeito de suas impressões do Brasil.

Indagado pela coluna sobre o passeio da tarde – no qual foi, acompanhado por Lilia Schwarcz, ao Masp – o escritor israelense se derreteu em elogios: “Nunca vi uma forma tão democrática de organizar as obras de arte”, disse, curioso sobre o legado de Lina Bo Bardi. O escritor aproveitará ainda os dias restantes em SP para conhecer também o bairro da Liberdade e a Pinacoteca.

Já o britânico não teve tempo de fazer turismo, pois precisou fazer um bate-volta a Porto Alegre. Nos bastidores do evento foi tietado por Wagner Moura – que leu os trechos de seu livro Enclausurado no palco – e fez questão de autografar o seu exemplar. Já Denise Fraga se lamentava de não ter trazido também o seu livro. A atriz – que leu O Inferno dos Outros – ficou encantada com a obra de Grossman. “Agora quero ler seus outros livros. Além de um escritor maravilhoso, ele é uma pessoa incrível”, elogiou.

No palco, emocionado com a ocasião, Schwarcz presenteou, também, outros escritores importantes na trajetória da editora: Ruy Castro – “o autor mais publicado pela Companhia” e Raduan Nassar. “Vou homenagear uma pessoa que não gosta de homenagens”, avisou o editor. Além de ter regalado à mulher, Lilia, um anel “pelos trinta anos de companheirismo” arrancando aplausos da plateia. /MARILIA NEUSTEIN