Caso de paciente que consome cannabis não será julgado por juíza que acionou PM

Sonia Racy

28 Março 2018 | 00h45

O caso de Gilberto Castro – que tem esclerose múltipla e recebeu visita de pessoal da repressão ao narcotráfico após dizer à Justiça que plantava maconha medicinal – será julgado por outro juiz – não a juíza que acionou a PM.

Remédio à base de cannabis que começa a circular no País custa cerca de R$ 2.500 e dá para… um mês. A aposentadoria de Gilberto é de R$ 4.000

Leia mais notas na colula:

Empresários do RS entregam projeto de lei de incentivo à Segurança

Tratamento hospitalar ‘caseiro’ cresce 34% no País em um ano