CARNAVAL: Flora Gil afirma estar com o “coração calminho” de passar o comando do camarote para Preta GIl

CARNAVAL: Flora Gil afirma estar com o “coração calminho” de passar o comando do camarote para Preta GIl

Sonia Racy

26 Fevereiro 2017 | 00h30

FOTO Denise Andrade/ESTADÃO

FOTO Denise Andrade/ESTADÃO

 Avesso a fotos e com um cigarro na mão, Riccardo Tisci, que acabou de anunciar sua saída da Givenchy após 12 anos na grife, colocava a mão no rosto toda a vez que tentavam fotografá-lo, no camarote Expresso 2222, anteontem, em Salvador. O estilista italiano – que chegou ao camarote acompanhado pelo fotógrafo turco Mert Alas e pela modelo Lea T – contou estar curtindo bastante o carnaval.

Flora Gil, comandante do espaço, afirmou à coluna estar com o coração “calminho” ao passar o bastão do camarote, ano que vem, para sua enteada, Preta. “Foi na hora certa, Neste formato, só para 1.200 convidados, não está mais dando certo e Preta vai adotar um modelo diferente”. A empresária revelou que está mais difícil conseguir patrocínios. “Estamos no azul, mas com muito sacrifício. As empresas estão mais receosas em aportar dinheiro em eventos. A palavra da vez são os influenciadores digitais”, justifica. Sobre redes sociais, Flora comentou, ainda, os comentários na internet sobre sua filha, Bela Gil. “Adoro. Às vezes começamos a ler tudo que escrevem, do churrasco de melancia até quando ela comeu a placenta. Damos risada”.

Astrid Fontenelle estava animada com o programa do Saia Justa dedicado à discussão sobre as marchinhas de carnaval, que vai ao ar na segunda-feira. “Como mãe de um negro não acho que tenha que virar lei. É um assunto complexo. As marchinhas são tão culturais. É preciso muita reflexão sobre o tema”./ SOFIA PATSCH