Barítono espanhol do grupo Il Divo é fã de Oscar Niemeyer

Barítono espanhol do grupo Il Divo é fã de Oscar Niemeyer

Sonia Racy

12 Outubro 2017 | 09h00

Il Divo /Divulgação

A arquitetura de Oscar Niemeyer e pratos típicos como a feijoada e o pão de queijo são algumas das coisas que o  barítono espanhol Carlos Marin, do Il Divo, mais gosta  quando vem ao Brasil.  Preparado para se apresentar em São Paulo no fim de semana com o resto do grupo – que incluí um tenor suíço, um artista pop francês e um tenor americano – ele conversou com a coluna sobre suas preferências brasileiras, a relação com os colegas e o repertório do show.

O que vocês mais gostam no Brasil? Dá tempo de conhecer pelo menos alguns pontos turísticos? Alguma cidade ou comida preferidas?

Adoro o Brasil, claro, preciso começar pelas mulheres brasileiras que são muito bonitas, e eu  sendo o único solteiro da  banda, acho que preciso de uma esposa brasileira (risos).


Eu não tive muito tempo para visitar o Brasil, os lugares que já visitei no Brasil como turista são ; O Corcovado, o Pão  de açúcar, as lindas praias de Ipanema, Copacabana,  as Cataratas do  Iguaçu e a  arquitetura peculiare  e interessantes de Oscar Niemeyer, como a Catedral de Brasília e o Museu de Arte Moderna de São Paulo.

A minha comida favorita brasileira é feijoada, churrasco, arroz e feijão e Pão de Queijo. Eu devo dizer que meus fãs brasileiros são muito apaixonantes, e gostaríamos de voltar aqui com mais frequência, e nós amamos o Brasil.

 Na turnê a convivência é intensa. Como vocês se organizam respeitarem cada um o espaço do outro? Existe momentos em que precisam ficar sozinhos? Como fazer isso?

É claro que depois de estarmos juntos por 14 anos, somos como irmãos,  quando estamos em turnê nos vemos para a promover o grupo ou para fazer o show, e temos o nosso tempo livre também. Eu mesmo preciso do meu espaço durante a noite,  ai eu coloco o sinal de não perturbe na porta do meu quarto. Mas deixando as  piadas de lado. A gente se conhece por tanto tempo,  que sabemos exatamente quando um ou o outro precisa de privacidade, então é muito fácil, porque existe um relacionamento fantástico entre nós quatro.

O repertório dos shows muda com que frequência? Como vocês decidem o setlist?

Toda vez que começamos uma nova turnê, decidimos quais são as músicas que desafiam o conceito turnê. Nesta turnê, faremos um lindo show intimista  com músicas de sucesso do Il Divo, para que todos os nossos fãs possam  cantar junto conosco.

 Geralmente, quando entramos em turnê, lançamos um novo Álbum, ai essa  turnê é criada  baseando-se no novo álbum, geralmente gravamos de 40 a 50 músicas e depois de fazer uma seleção das melhores, decidimos quais se encaixam na nossa voz.

 Qual é a música que mais tem resposta do público e não pode faltar?

 

 Claro que eu diria My Way e Regresa a mi, essa é a música que faz tudo começar.