MinC prepara ‘atlas econômico da cultura brasileira’

Sonia Racy

11 Outubro 2016 | 00h40

Começa a andar, no Ministério da Cultura, a criação de um “atlas econômico da cultura brasileira”. A pedido do ministro Marcelo Calero, o secretário dessa área, Cláudio Lins de Vasconcelos, já começou a discutir com equipes de várias universidades a real dimensão do que chamam de “cadeias produtivas culturais”. Trata-se, na prática, de mapear itens como emprego, custos e locais, num levantamento construído com uma mesma metodologia nas diferentes regiões do Brasil.

Atlas na mão, o Ministério da Cultura poderá oferecer a futuros investidores um quadro mercadológico realista de setores como música, cinema, teatro, audiovisual, livros e eventos, entre outros. Para o secretário, esse conhecimento “é parte da solução, é um eixo estratégico para o País avançar”. Segundo ele, um bom plano para a cultura brasileira “tem que ter um tamanho e uma direção. Se você não tem isso, não sabe pra onde ir”.