Anvisa e CNI estão de olho no que STF dirá sobre aditivos de cigarros

Sonia Racy

31 Agosto 2017 | 00h54

Cigarros podem ter aditivos? A Anvisa e a indústria de cigarros estão de olho na resposta que o STF dará, nos próximos dias, à questão. Para a CNI, a agência extrapolou ao vetá-los e beneficiou o cigarro contrabandeado do Paraguai.

Não é pouca coisa. Nas contas do Instituto de Ética Concorrencial, o país vizinho ocupa hoje 45% desse mercado no País. Uma única marca paraguaia, a Eight, do presidente paraguaio Horácio Cortes, tem 34% do mercado paulista e 13% do nacional.