1. Usuário
Direto da Fonte
Assine o Estadão
assine
Direto da Fonte

Direto da Fonte

Sonia Racy

Amigos de João Paulo Cunha querem reunir 300 em festa de boas-vindas

Por Sonia Racy

15/03/2016, 12h11

   

Se no mês passado amigos do ex-deputado petista João Paulo Cunha – condenado no julgamento no mensalão — chegaram a planejar que a festa boas-vindas seria discreta, na casa do petista, em Osasco, desta vez a comemoração é mais ambiciosa. O grupo está distribuindo convites intitulado de “Encontro de companheiros e amigos de João Paulo” com o endereço de um espaço de eventos com capacidade para 300 pessoas.

No mês passado, o grupo  – composto pela vereadora Mazé Favarão e o deputado  Valmir Prascidelli , entre outros –, chegou a cogitar que o encontro ocorresse em uma churrascaria em Osasco, mas, temendo represarias pública, havia decidido por algo mais discreto. Com a demora do perdão concedido pelo STF e os últimos acontecimento envolvendo o ex-presidente Lula — condução coercitiva e pedido de prisão –, optaram desta vez por uma comemoração maior.

Além de informar data e o local das boas-vindas, o convite reforça o ato que está sendo promovido pelo PT e movimentos sociais em oposição ao impeachment da presidente Dilma, marcados para o dia 18.

João Paulo Cunha foi condenado em 2012 pelo Supremo a 6 anos e 4 meses de prisão pelos crimes de peculato e corrupção passiva. Ele cumpriu um ano e 20 dias da pena em regime semiaberto e mais um ano e 20 dias em regime domiciliar. Na semana passada ele recebeu o perdão do plenário da corte do STF.

O indulto natalino é um benefício concedido a presos do País desde que eles se enquadrem em pré-requisitos específicos. Os condenados devem ter sido submetidos a penas inferiores a oito anos, não podem ser reincidentes e devem, na data da publicação do decreto, ter cumprido um terço da punição.

 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.