Alckmin cria “adesão automática’ à Previdência Complementar

Sonia Racy

14 Março 2018 | 13h32

GERALDO ALCKMIN

GERALDO ALCKMIN. FOTO FELIPE RAU/ESTADÃO

Geraldo Alckmin acaba de sancionar, e publicou nesta quarta-feira no D.O. do Estado, o novo texto da Previdência Complementar estadual — aprovado na Assembleia como lei 16.675.

Que, entre outras, fixa o limite máximo para concessão de aposentadorias e pensões e determina, aos servidores que recebam além do limite máximo, a adesão automática ao sistema de previdência complementar.

Ou seja, eles passarão a contribuir nessa complementação desde o momento em que forem admitidos nos cargos. Há uma norma que permite, aos interessados, abandonar depois o sistema.

Uma consequência imediata dessa medida: a arrecadação da SP-Prevcom, que administra esse sistema, deve crescer de forma significativa. Por tradição, até aqui,
grande parte dos servidores deixava para se inscrever na previdência complementar muito mais tarde, na carreira.

O que reduzia não só as contribuições como também o total de seus benefícios.