Escritório que defendeu JBS teria sócio americano, diz advogada

Escritório que defendeu JBS teria sócio americano, diz advogada

Sonia Racy

07 Dezembro 2017 | 01h15

Os documentos de comunicação interna pedidos por Esther Flesch, em ação judicial contra o escritório Trench, Rossi & Watanabe, estão causando um certo suspense.

Demitida na esteira do caso da JBS, consta que a ex-sócia quer mostrar, por meio da papelada, qual é a ligação da firma com o americano Baker & Mackenzie.

A OAB não permite escritórios de advocacia estrangeiros no Brasil.

Advogada era fiadora
de sede do escritório


Detalhe da ação: a advogada e o marido eram fiadores do aluguel da sede do Trench, Rossi & Watanabe.

Leia mais notas da coluna:

STF julga pedido de Raquel Dodge sobre prisão de Jorge Picciani

Nova leva de musicais chega a SP ano que vem