Uma vitrine para a diversidade na literatura

Uma vitrine para a diversidade na literatura

Obras que valorizam a diversidade começam a ganhar espaço nas livrarias

Danilo Venticinque

18 Maio 2017 | 11h38

Há algumas semanas, escrevi aqui sobre o site We Need Diverse Books e sobre como projetos desse tipo fazem falta no Brasil. Felizmente, as coisas parecem estar começando a mudar. Nesta semana, a Livraria Cultura anunciou a criação de uma seção especial em seu site dedicada à diversidade na literatura. Inspirada no We Need Diverse Books, a página Precisamos Falar Sobre Diversidade reúne 200 produtos, entre livros, e-books e filmes. Eles estão divididos em temas como igualdade de gênero, diversidade racial, sexualidade e tolerância religiosa, entre outros. Além do site, haverá também ações em todas as livrarias da rede para dar destaque a obras infantis e adultas que abordem o tema da diversidade.

A seleção inicial, feita a partir de sugestões de livreiros e de editoras, será apenas o primeiro passo: o plano é expandi-la e atualizá-la para incorporar novos títulos e obras sugeridas por leitores nas redes sociais. “A proposta é usar a literatura como um instrumento de identificação e de resgate da autoestima”, disse Sergio Herz, CEO da Livraria Cultura, em nota sobre o projeto.

Precisamos falar sobre diversidade

É claro que uma ação isolada não vai acabar com o problema da falta de diversidade na literatura. A divulgação nas livrarias é apenas um dos obstáculos. Muitos autores que escrevem sobre o tema encontram dificuldade na hora de publicar seus livros. Outros têm boas histórias para contar, mas acabam não se dedicando à escrita por falta de exemplos e de incentivo. Há maneiras de reverter isso: o projeto We Need Diverse Books, por exemplo, organiza concursos literários e aulas de escrita criativa exclusivamente para autores que representem minorias.

Aumentar a diversidade nas estantes brasileiras exigirá um esforço conjunto de livrarias, editoras, autores e leitores. A iniciativa da Livraria Cultura é um passo na direção correta. Fica a torcida para que ela sirva de inspiração para outras ações que valorizem a diversidade na literatura.

Mais conteúdo sobre:

diversidadeculturaliteratura
0 Comentários