Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Orquídea Azul é a novidade das floriculturas

Cultura

Estadão

03 Outubro 2011 | 16h53

A grande novidade das floriculturas da cidade são as orquídeas azuis.  O engenheiro agrônomo Marcos Alexandre, proprietário da Flores Dora, no Largo do Arouche, conta que a flor foi apresentada no Encontro Nacional de Floristas (Enflor), em junho passado, realizado em Holambra, a 147 km de São Paulo.

Para tingir a flor, é necessário injetar uma tinta especial antes de a semente brotar. A substância é absorvida pela raiz esponjosa da planta. Só dá certo com flores brancas. As flores azuis são produzidas em um sítio em Holambra. Marcos avisa que as floradas seguintes podem ser de flores com um tom mais claro de azul ou até brancas. A floricultura tem pronta-entrega. Caso não tenha orquídeas azuis no estoque, a encomenda demora 10 dias. A orquídea azul custa R$ 350, enquanto a normal varia entre R$ 70 e R$ 200, dependendo do tamanho e da quantidade de flores. “O manejo é mais trabalhoso”, justifica Marcos.

Em outra floricultura do Largo do Arouche, a São Judas Tadeu, a orquídea azul sai por R$ 150 a R$ 200, enquanto a normal é vendida entre R$ 100 e R$ 120. Na terceira floricultura do Arouche, a República Flores, o valor das orquídeas normais e da azul é  o mesmo – R$ 100 a R$ 120. A vendedora Maria Jeni Martinho revela que é possível tingir a orquídea em casa.  Ela dá uma receita diferente: “Basta  injetar anilina no caule e, em um dia, a cor pega”, ensina. “Tem que tomar cuidado porque o caule da orquídea pode quebrar. Com a rosa, que tem caule mais grosso, fica mais fácil. É só cortar e colocar a flor num vaso com anilina” .

Serviço:
Flores Dora,  3221-2635.
São Judas Tadeu,  3331-5776.
República Flores,  3331-0856.

(Com colaboração de Karina Trevizan e foto de divulgação)

Encontrou algum erro? Entre em contato