As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

TV digital promete rememorar TV de Chateubriand

Cristina Padiglione

08 Outubro 2007 | 00h02

Alguém no post anterior me questionou por que falei na produção de “Duas Caras” em alta definição e não mencionei que a atual novela da Band, “Dance, Dance, Dance”, também foi feita em HD.

Não vi o efeito HD da novela da Band.
Vi o efeito HD da novela da Globo porque a emissora promoveu uma sessão fechada em sala de cinema para exibir o efeito do produto.
Como se sabe, para ter acesso à diferença que a alta definição prenuncia, é preciso ter um televisor ou um receptor que lhe mostre tal diferença. Sem isso, as TVs podem produzir o que quiserem em HD que, para o telespectador, a imagem será a mesma da TV analógica ou, como diria Odorico Paraguaçu em tradução literal, em SD: Short Definition.

Semana passada, emissoras de TV e indústria de eletrônicos se uniram num fórum que pretendia anunciar o andamento da chegada da TV digital, marcada para 2 de dezembro na Grande São Paulo. As concessionárias estão em dia com experimentos, testes, equipamentos e que tais. Já a indústria de eletros… Não sabe responder quando chegam às lojas os televisores compatíveis para se ver TV em HD, não responde qual a média de preço dos novos aparelhos e calcula em R$700,00 (três vezes mais do que a estimativa inicial dada pelo governo) o preço dos conversores.

Com um detalhe: a tão aclamada interatividade da era digital não estará disponível inicialmente, o que levará os mais afoitos, aqueles que comprarem um conversor ou televisor neste primeiro momento, a ter de adquirir outro conversor dentro de um ano.

Do jeito que a coisa vai, é de se esperar que em dezembro, quando o negócio enfim chegar, quase ninguém disponha de receptores capazes de provar o lançamento em questão. Será como naquele setembro de 1950, quando Assis Chateaubriand inaugurou sua TV Tupi: sem aparelhos em casa, o pessoal vai ter de se acotovelar diante de monitores espalhados em praças públicas para perceber a diferença na imagem. Em casa mesmo, meia dúzia de gatos pingados sacará que a TV digital está aí.