As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por que estão desligando a TV?

Cristina Padiglione

26 Outubro 2007 | 14h34

Como faz habitualmente, o vice-presidente comercial da Record, Walter Zagari, distribuiu a jornalistas e mercado publicitário os números que lhe são favoráveis.
A fonte do estudo divulgado pela Record, no entanto, antes que alguém venha cá me acusar de fazer eco ao Zagari, é atribuída ao Ibope, nem mais, nem menos.

Considerando os índices do PNT (Painel Nacional de Televisão) de setembro, a Record fez as contas de janeiro a setembro e comparou o período ao mesmo trecho do ano passado na FAIXA NOBRE.

Portanto,
De janeiro a setembro de 2006,
em relação a
Janeiro a setembro de 2007,
das 18h à 0h,

1) O número de aparelhos ligados no horário caiu 3,6%
2) A Globo perdeu 10,5%.
3) A Record ganhou 16,7%.
4) O SBT perdeu 11,2%.

Do primeiro ao segundo período aqui citado,
_ o Total de ligados foi de 60,8% a 58,7%
_ a Globo foi de 36,1% a 32,3%
_ a Record foi de 7,5% a 8,8%
_ o SBT foi de 7,9% a 7%

Um dado a observar é a queda no total de aparelhos ligados. O Ibope registra como ligados inclusive os televisores sintonizados em DVD. Portanto, a tese de que as pessoas estariam trocando televisão por computador ou DVD já tem aí um desconto: 3,6% nem ao DVD estão se entregando. Resta a tese do aumento da audiência no computador, algo que o Ibope resiste em admitir, naturalmente, para não espantar os investimentos publicitários da TV. Para o instituto, o computador, ou mais precisamente a internet, não está furtando audiência da TV. É como se os internautas ligassem tudo ao mesmo tempo – TV, computador, iPod e quem sabe até microondas.
O fato é: por mais fragmentada que seja a atenção dos jovens, há uma queda no interesse pela TV. Queda esta que o mercadão espera resgatar a partir da TV digital, quando as imagens estarão disponíveis em tempo real em celulares e outros receptores móveis.
A ver.