As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Justus se encontra

Cristina Padiglione

30 Junho 2007 | 02h07

Você pode até não gostar do cara, desconfiar daquele penteado que não espanta um só fio do lugar mesmo que o sujeito plante bananeira, mas, vá lá: Roberto Justus nesse palco de “Aprendiz” é um grande achado e supera a performance do original (Donald Trump) no papel do chefe-líder.

As lições que tanta gente venera tomar via “Aprendiz”, pelamordedeus, eu bem dispenso.

Mas, ao cabo desta quarta edição na Record, agora na versão de “um sócio para Justus” (em vez do funcionário bem pago das outras edições), só nos resta dizer que o apresentador é o grande show do programa. A cada edição o publicitário se convence, com perdão pelo pleonasmo, de que está melhor em cena.

Pelo menos mais uma temporada de “O Aprendiz” está prevista na Record. E a boa audiência desta última safra só endossa o plano. O sonho de Justus, a seguir, é ancorar talk show, assim, digamos, na linha Jô Soares. Será que rola?