Cresce o pacote de lançamentos ao vivo do Who em 2012

Estadão

22 Outubro 2012 | 06h49

Marcelo Moreira

Após uma falha de comunicação e uma decisão equivocada, so repsonsáveis pelo catálogo da banda inglesa The Who resolveram recuperar o terreno perdido e completaram o pacote que deveria ter sido anunciado em agosto, quando foi anunciado o lançamento para outubro do magnífico DVD “Live in Texas ’75”. Agora são anunciados os CDs do mesmo show e também  “Live at Hull”, aquele que deveria ter ocupado o lugar de “Live at Leeds” na discografia da banda.

Só o show do Texas é inédito em áudio. “Live at Hull” foi editado como bônus na edição de luxo (na verdade, super de luxo) de “Live at Leeds” lançada em 201o: uma caixa com quatro CDs e um livreto fantástico fotos inéditas e informações a respeito daqueles dois shows de 1970.

 A decisão de editar separadamente o show foi acertada, pois foi uma reivindicação de muitos fás, já que a tiragem da caixa foi limitada e, evidentemente, bastante cara – no Brasil chegou a ser vendida por R$ 600, enquanto nos Estados Unidos não passou de US$ 100 e na Inglaterra, a cotação máxima nas lojas bateu em 110 libras.

“Live at Hull” será lançado dia 6 de novembro. É o show completo realizado pelo quarteto no Kingston Upon Hull em 14 de fevereiro de 1970. No próprio livreto que está na edição de luxo de “Live at Leeds” pete Townshend considera Hull como uma de suas melhores performances, mas ocorrerm problemas técnicos no baixo de John Entwistle no começo do concerto.

Mas não foi só isso: a captação do som também teve problemas nas mesmas faixas onde o baixo praticamente sumiu –  “Heaven and Hell”, “Fortune Teller” e “Substitute”. 

Imagem

Por conta disso, decidiram às pressas gravar o show do dia seguinte na Leeds University, para conseguir um som melhor. A montagem do equipamento acabou sendo meio improvisada, mas o resultado agradou, e se transformou em “Live at Leeds”, lançado ainda em 1970, e considerado um dos cinco melhroes álbuns ao vivo de rock de todos os tempos. Os problemas técnicosdo show de Hull foram consertados digitalmente para o lançamento de dois anos atrás e que será reeditado agora. 

O pacote CD/DVD “Live in Texas’ 75”  mostra uma banda gigante no auge, com shows em estádios enormes e ainda com energia transbordando, mas nem imaginando que o auge estava chegando ao fim.

 A turnê norte-americana de 1975 foi a mais lucrativa do quarteto até então – só Rolling Stones e Led Zeppelin rivalizavam em termos de desempenho financeiro e nos palcos. Os excessos consumiam a banda em todos os sentidos, mas os quatro estavam lá, tocando como se aquele fosse o último show.

Depois de muito relutar, o guitarrista Pete Townshend concordou em permitir o lançamento do DVD “Live In Texas ’75″ , a ser lançado em 9 de outubro via Eagle Rock Entertainment, trazendo uma apresentação da banda em Houston, no Texas, no dia 20 de novembro de 1975.

A banda então promovia o álbum “The Who By Numbers”, que teve a ingrata missão de manter a qualidade no topo após uma sequência estupenda – “Tommy” (1969), “Who’s Next” (1971) e “Quadrophenia” (1973). A pressão pra manter a qualidade dos anteriores foi demais para Townshend, o principal compositor, e o resultado foi bem morno – é um álbum muito bom, mas inferior aos anteriores.

Por conta disso, a tensão no ar era evidente neste que foi show inaugural da turnê. A banda entrou com sangue nos olhos, com raiva e fez uma apresentação bombástica.

Não eram só as críticas ao novo álbum que estavam irritando a banda. As desavenças entre Townshend e o vocalista Roger Daltrey (que cada vez mais investia em carreira solo paralela), além dos excessos em todos os sentidos do baterista Keith Moon, transformaram Who em uma bomba prestes a explodir.

Imagem

O preço por estar sempre no limite e absorvendo a pressão para transformá-la em energia no palco cobrou o seu preço. Um novo álbum, só três anos depois, após muita conversa e apaziguamento, após uma sequência ruim de shows em 1976. E quando as coisas estavam entrando nos eixos, Moon morreu em setembro de 1978, pouco depois do lançamento do álbum “Who Are You” e antes da turnê promocional.

O show de Houston teve todos os ingredientes de um espetáculo digno do Who: música alta. performance furiosa, torca de farpas entre os integrantes no palco, exibicionismo e o melhor rock’n’roll possível de ser executado ao vivo, na melhor tradição da banda. O resultado é um produto primoroso, e um documento histórico impossível de não ser adquirido – está no nível de “Live at Isle of Wight 1970″, outro grande momento do grupo.

O repertório inclui raridades, como “Drowned”, de “Quadrophenia”, e três canções do subestimado “The Who By Numbers”: “Squeeze Box”, “However Much I Booze” e a pesada “Dreaming from the Waist”. No entanto, é a sequência final que mostra a genialidade do grupo inglês: os medleys “My Generation/Join Together”, “Naked Eye/ Road Runner” e “Magic Bus/My Generation Blues”, além da apoteótica e muito pesada “Won’t Get Fooled Again”. Item obrigatório em qualquer coleção.

 Músicas de “Live at Hull” e “Live in Texas ’75”:

 

Live at Hull

CD 1
Heaven and Hell
I Can’t Explain
Fortune Teller
Tattoo
Young Man Blues
Substitute
Happy Jack
I’m a Boy
A Quick One, While He’s Away
Summertime Blues
Shakin’ All Over
My Generation

CD 2: Tommy
Overture
It’s a Boy
1921
Amazing Journey
Sparks
Eyesight to the Blind
Christmas
The Acid Queen
Pinball Wizard
Do You Think It’s Alright?
Fiddle About
Tommy, Can You Hear Me?
There’s a Doctor
Go to the Mirror!
Smash the Mirror
Miracle Cure
Sally Simpson
I’m Free
Tommy’s Holiday Camp
We’re Not Gonna Take It

 

Live in Texas ’75

Substitute
I Can’t Explain
Squeeze Box
Baba O’Riley
Boris the Spider
Drowned
However Much I Booze
Dreaming from the Waist
Behind Blue Eyes
Amazing Journey
Sparks
Acid Queen
Fiddle About
Pinball Wizard
I’m Free
Tommy’s Holiday Camp
We’re Not Going To Take It/See Me, Feel Me/Listening to You
Summertime Blues
My Generation
Join Together
Naked Eye
Roadrunner
Won’t Get Fooled Again
Magic Bus
My Generation Blues
 

 

Seminal para a história do rock, desde suas harmonias até a raiva exibida nos palcos, o The Who ganha um merecido tributo por músicos contemporâneos da banda ou de gerações posteriores, cuja fonte de influências jorra sonoridades de Pete Townshend e companhia.

Segundo o site do semanário NME, Who You Are será lançada no dia 2 de outubro, reunindo 16 dos hinos que fizeram do Who a lenda roqueira que é hoje, como “Baba O’Riley”, “My Generation” e “The Kids Are Alright”.

Entre os convidados, há gente tão histórica quanto o Who, como Iggy Pop, que interpreta “I Can’t Explain”. Joe Elliott (Def Leppard), The Raveonettes, KK Downing (Judas Priest), Wayne Kramer (MC5) e Dave Davies (The Kinks) são outros dos nomes que compõem a coletânea.

Veja a lista de músicas de Who You Are:

– “Eminence Front”, com John Wetton (Asia), KK Downing (Judas Priest)e Derek Sherinian (Black Country Communion);

– “Baba O’Riley”, com Nektar e Jerry Goodman (Mahavishnu Orchestra);

– “I Can See For Miles”, com Mark Lindsay (Paul Revere And The Raiders) e Wayne Kramer (MC5);

– “Love Reign O’er Me”, com Joe Elliott (Def Leppard), Rick Wakeman, Huw Lloyd-Langton (Hawkwind) e Carmine Appice (Vanilla Fudge);

– “My Generation”, com Knox (Vibrators); Dave Davies (The Kinks) e Rat Scabies (The Damned);
– “The Kids Are Alright”, com The Raveonettes;

– “Won’t Get Fooled Again”, com Sweet;

– “Anyway Anyhow Anywhere”, com Todd Rundgren e Carmine Appice;

– “I Can’t Explain”, com Iggy Pop;

– “Behind Blue Eyes”, com Pat Travers;

– “Magic Bus”, com Peter Noone (Herman’s Hermits), Peter Banks (Yes) e Ginger Baker (Cream);

– “Who Are You”, com Gretchen Wilson e Randy Bachman (Bachman-Turner Overdrive);

– “Pinball Wizard”, com Terry Reid, Mike Pinera (Blues Image) e Brad Gillis (Night Ranger);

– “Squeeze Box”, com John Wesley (Porcupine Tree) e David Cross (King Crimson);

– “Bargain”, com Ted Turner (Wishbone Ash) e Ian Paice (Deep Purple);

– “The Seeker”, com Joe Lynn Turner e Leslie West (Mountain)

Mais conteúdo sobre:

The Who