Há 26 anos, Pearl Jam fazia seu primeiro show; veja o tímido Eddie Vedder cantando ‘Black’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Há 26 anos, Pearl Jam fazia seu primeiro show; veja o tímido Eddie Vedder cantando ‘Black’

Banda, que foi indicada para o Hall da Fama do Rock n' Roll, começou a moldar a música dos anos 1990 por correspondência

Alexandre Ferraz Bazzan

22 Outubro 2016 | 16h04

Demorou um pouco para que Stone Gossard voltasse a tocar com Jeff Ament depois que o vocalista da Mother Love Bone morreu de overdose. Gossard encontrou com um velho amigo, Mike McCready, e depois de algumas jams, ele o convenceu de que Ament deveria fazer parte da nova banda. “Ele é o nosso cara”, diz ele no documentário PJ20.

Pearl Jam durante as sessões para o disco 'Ten'

Pearl Jam durante as sessões para o disco ‘Ten’

Eles pegaram emprestado o então baterista do Soundgarden, Matt Cameron(ele é o baterista do Pearl Jam desde a turnê do disco Yield), para gravar algumas demos. A procura por vocalistas começou e logo o ex-baterista do Red Hot Chilli Peppers(que depois também tocou com eles antes da entrada de Cameron) enviou uma fitinha para um amigo surfista em San Diego que estava sem banda.

Ainda com areia nos pés depois de pegar ondas, Vedder colocou vocais em três músicas: Alive, Once e Footsteps. O que ele chamou depois de “mini ópera”, se tornou a base para o álbum Ten. Once abre o disco e Alive é um dos maiores hits da banda até hoje. Footsteps virou um lado B que seria gravado apropriadamente apenas no disco de sobras Lost Dogs.


Para Stone+Jeff. A voz que saía do cassete que retornou poucos dias depois impressionou. “Isso é real? Essa pessoas existe mesmo?”, disse McCready ainda no PJ20. Eles pediram que o vocalista viesse o quanto antes para Seattle e, assim que chegou, Vedder quis logo ensaiar. Não demorou para que eles tivessem material suficiente para um disco. Menos de um ano depois, Ten seria lançado e, ao lado de Nevermind, do Nirvana, mudaria a música. Antes disso, porém, eles queriam testar as novas composições ao vivo.

A banda marcou dois shows na Off Ramp, em Seattle. Vedder era o cara novo na cidade e ainda procurava se achar como artista. Bastante parado, ele usa os cabelos longos quase como uma máscara para se esconder do público. O curioso é que a banda ainda se chamava Mookie Blaylock, em homenagem a um jogador de basquete da NBA.

Veja a banda tocar Black pela primeira vez na carreira:

Setlist do show na Off Ramp, em Seattle

Setlist do show na Off Ramp, em Seattle

Hall da Fama. O Pearl Jam passou a ficar elegível para o Hall da Fama do Rock n’ Roll este ano. O critério é bem simples, uma banda pode entrar para o panteão do rock apenas 25 anos depois de sua primeira gravação. Como o Ten foi lançado em 1991, eles passam a ter direito de concorrer. Eddie Vedder já foi o orador para Ramones e Neil Young, talvez este seja o momento de alguém homenagear os caras de Seattle. Tupac Shakur e Depeche Mode estão entre os artistas que concorrem como o Pearl Jam.