Nobel de Literatura de 2017 sai no dia 5 de outubro; veja 8 apostas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nobel de Literatura de 2017 sai no dia 5 de outubro; veja 8 apostas

Ngugi Wa Thiong'o, Haruki Murakami e Margaret Atwood lideram nas casas de apostas, mas provavelmente nenhum dos três será o vencedor

Guilherme Sobota

02 Outubro 2017 | 11h22

A Academia Sueca anunciou que o Prêmio Nobel de Literatura de 2017 será divulgado na quinta-feira, 5. O anúncio sempre ocorre perto das 8h no horário de Brasília.

Uma das partes mais divertidas da expectativa são as apostas, que já estão rolando.

+ Os últimos 21 anos do Prêmio Nobel de Literatura

Na casa britânica LadBrokes, o escritor queniano Ngugi Wa Thiong’o é o favorito até agora (em 2015, a casa cravou o nome de Svetlana Alexiévitch – o porquê, ninguém faz ideia, mas foi o que aconteceu).

Depois da surpreendente premiação do ano passado, com Bob Dylan, a Academia deve fazer uma escolha mais tradicional este ano: o nome de Thiong’o há tempos é cogitado e sua posição de favorito segue justificada.

Permanent Secretary of the Swedish Academy Sara Danius announces that Bob Dylan is awarded the 2016 Nobel Prize in Literature during a presser at the Swedish Academy at the Old Stockholm Stock Exchange Building in Stockholm, Sweden, October 13, 2016. TT News Agency/Jonas Ekstromer/via REUTERS ATTENTION EDITORS - THIS IMAGE WAS PROVIDED BY A THIRD PARTY. FOR EDITORIAL USE ONLY. SWEDEN OUT. NO COMMERCIAL OR EDITORIAL SALES IN SWEDEN. NO COMMERCIAL SALES.

Sara Danius, secretária permanente da Academia Sueca, durante o anúncio do Nobel de Literatura em 2016. Foto: TT News Agency/Jonas Ekstromer/via REUTERS

Mas também é verdade que o nome dele só aparece todos os anos porque as pessoas “comuns” apostam nele – o Nobel não divulga listas de finalistas, como outros grandes prêmios, e histórias sobre vazamentos não são conhecidas, então é basicamente na base do chute.

Num artigo hilário no ano passado, Alex Shepard, o editor da revista The New Republic, especulava sobre quem levaria o Nobel de 2016, e entre especulações, provocações e piadas, cravou: “Não será Bob Dylan, com certeza”.

Então é sempre bom lembrar que as apostas são pura especulação/torcida, e vou lançar algumas aqui. Relembrando os últimos vencedores (Dylan, Svetlana, Patrick Modiano, Alice Munro, Mo Yan), podemos arriscar dizer que: Não será um americano(a). É muito possível que seja uma mulher, e que ela seja mais conhecida por escrever romances. E, de novo, não será Haruki Murakami.

1 – Margaret Atwood

A escritora canadense está na crista da onda pelo sucesso da série The Handmaid’s Tale, baseada num romance seu. Aos 77 anos, ela acumula prêmios e distinções, entre eles o Booker Prize e o Arthur C. Clarke Award. A LadBrokes a coloca com 6/1, o terceiro nome na lista.

2 – Hillary Mantel

A britânica também já venceu o Man Booker Prize (duas vezes). Aos 65 anos, ela consolidou obras ficcionais, ensaísticas e críticas. A última pessoa britânica a vencer o Nobel foi Doris Lessing, em 2007. Na LadBrokes, ela está no fim da lista, com 100/1.

3 – Joan Didion

É improvável que outro americano seja premiado, mas num tempo em que a intolerância e a ignorância parecem estar ganhando espaço, uma celebração aos escritos de Didion (82 anos) pode ser uma contribuição da Academia ao debate.

4 – Olga Tokarczuk

A escritora polonesa aparece na metade da lista da LadBrokes (50/1), e seu trabalho vem ganhando grande repercussão internacional nos últimos anos. No Brasil, a editora Tinta Negra publicou um de seus romances, Os Vagantes, em 2014. Em 2015, ela venceu um prêmio dado pelos governos da Alemanha e da Polônia dedicado a pessoas empenhadas na promoção da paz internacional (tema, obviamente, caro à Academia).

5 – Laszlo Krasznahorkai

Da Hungria, Krasznahorkai venceu o Booker International Prize de 2015, quando começou a ser mais conhecido no mundo anglófono. Mas desde os anos 1980 ele estabeleceu uma carreira reconhecida no Leste Europeu com trabalhos considerados pós-modernos e com temas distópicos. 20/1 na LadBrokes.

6 – Ngugi Wa Thiong’o

“Favorito” deste ano, Thiong’o teve vários trabalhos publicados no Brasil recentemente, pela Alfaguara. Um escritor africano negro não leva o Nobel desde 1986, quando o nigeriano Wole Soyinka foi agraciado. Ngugi teve que viver no exílio de seu país natal, o Quênia, por lutar por direitos civis, e isso sempre conta pontos para a Academia.

7 – Dag Solstad

O norueguês publicou seu primeiro livro em 1965, e só em 2016 uma obra sua foi traduzida no Brasil: Romance 11, Livro 18 saiu pela Numa Editora. Desde 2011 um escandinavo não leva o Prêmio, e seu nome nem aparece na LadBrokes, mas aos 76 anos ele é há tempos cogitado.

8 – Gerald Murnane

Um australiano não leva o Nobel desde 1973 (Patrick White), então esse gap no tempo pode contar, mas vai saber. Pouco conhecido no Brasil, ele é elogiado no mundo anglófono há tempos (sua carreira começou nos anos 1970; ele tem hoje 78 anos), e recentemente o escritor Ben Lerner escreveu para a New Yorker que The Plains, romance de Murnane, é uma obra-prima.

De qualquer forma, o mais provável é que nenhum destes autores leve o Nobel.

A Fundação Nobel, que distribui os prêmios, anunciou na semana passada que vai aumentar em 12% o valor da bonificação deste ano, que permanecia sem alteração desde 2012, e agora passará a ser de 9 milhões de coroas (cerca de R$ 3.537.900).

Vamos esperar para ver.