Lula e Scholastique Mukasonga conversam sobre as relações Brasil-África em São Paulo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lula e Scholastique Mukasonga conversam sobre as relações Brasil-África em São Paulo

Ex-presidente e escritora tiveram conversa na sede do Instituto Lula em SP

Guilherme Sobota

02 Agosto 2017 | 17h21

Scholastique Mukasonga — a escritora de Ruanda que foi estrela em Paraty, na última edição da Flip — foi convidada pelo ex-presidente Lula para uma conversa em São Paulo. O encontro ocorreu na tarde desta quarta-feira, 2, na sede do Instituto Lula.

Lula e Scholastique Mukasonga na sede do Instituto Lula, em São Paulo. Foto: Simone Paulino/Divulgação

A autora de Mulher de Pés Descalços (Editora Nós) contou a Lula sua história com o genocídio de Ruanda: 27 membros de sua família foram mortos no massacre em 1994.

Lula, por sua vez, falou do seu trabalho de estreitamento das relações entre Brasil e África no seu governo.

Quando Lula sugeriu que a escritora deveria conhecer a cidade de Salvador, Scholastique mencionou um livro já publicado na França (Coração de Tambor, ainda sem edição brasileira), em que a personagem principal, um espírito, atravessa o Oceano Atlântico em direção à Bahia e tem contato com as religiões candomblé e umbanda.

Segundo a editora da Nós, Simone Paulino, Scholastique disse sempre pensar duas vezes em aceitar convites de estadistas — o que não foi o caso quando Lula a chamou. “Scholastique ficou extremamente emocionada e honrada”, disse a editora.

A escritora disse ter aceitado o convite por reconhecer o trabalho de Lula “para retirar da miséria todos os desfavorecidos do seu país”. E completou: “Busco pela escrita conceder voz aos que já não dispõem dela para lutar contra o esquecimento que, para eles, seria como uma segunda morte”.

A autora — vencedora do prêmio Renaudot, um dos mais respeitados da França — também escreveu de próprio punho uma carta para Lula.

Mais conteúdo sobre:

Scholastique MukasongaLulaFlip