Obras vencedoras do Pulitzer a caminho das livrarias brasileiras
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Obras vencedoras do Pulitzer a caminho das livrarias brasileiras

E ainda na Babel: livro premiado de Vanessa Barbara já tem editora, um conto de Ronaldo Correia de Brito para ajudar o Ocupe Estelita, nova coleção de poesia, o 1.º Encontro Internacional Por um Brasil Leitor, etc.

Maria Fernanda Rodrigues

08 Maio 2015 | 21h15

PRÊMIO
Obras vencedoras do Pulitzer a caminho das livrarias
pulitzer
O Papa e Mussolini – A História Secreta de Pio XI e a Ascensão do Fascismo na Europa, do historiador David I. Kertzere, que acaba de ganhar o Pulitzer de biografia, teve os direitos comprados pela Intrínseca, que também garantiu a edição do melhor livro de não ficção do ano: The Sixth Extinction: An Unnatural History, de Elizabeth Kolbert. Não há previsão de lançamento. Outro acerto da editora foi Toda Luz Que Não Podemos Ver, de Anthony Doerr, que chegou às livrarias brasileiras com o anúncio do Pulitzer de ficção. Menos literários, outros dois vencedores da prestigiosa premiação, Chris Hamby (2014), do Buzzfeed, e Dana Priest (2008), do Washington Post, participam, em julho, do 10.º Congresso de Jornalismo Investigativo, em São Paulo.

ROMANCE – 1
Literatura brasileira
E por falar em Intrínseca, é ela quem vai lançar, no segundo semestre, Operação Impensável, livro com o qual Vanessa Barbara, cronista do Caderno 2, venceu o Prêmio Paraná – que, diga-se, ainda não pagou os R$ 40 mil. O título vem do plano de invasão cogitado pelos britânicos na 2.ª Guerra, e fatos como esse aparecem aqui e ali nesta história de amor e traição.
*
Uma pequena tiragem do livro foi distribuída a bibliotecas do Paraná.

ROMANCE – 2
Nicholas Sparks de saia
O selo Fábrica231, da Rocco, terá Chris Melo em seu catálogo – ela relança Sob a Luz dos Seus Olhos, na Bienal do Rio, em setembro, e lança Sob Um Milhão de Estrelas, em 2016.

TEATRO
Arena como referência
Um debate no dia 10 de junho, na Casa das Rosas, com Lauro César Muniz, Sérgio de Carvalho e Paula Autran, marca o lançamento de Teoria e Prática do Seminário de Dramaturgia do Teatro de Arena, pela Dobra Editorial. O livro é o resultado da dissertação de mestrado de Paula e aborda o seminário que, entre 1958 e 1961, formou uma geração de dramaturgos.

POESIA
Novas vozes
A Galo Branco, coleção da Medita que vai apresentar sete poetas do interior e promover eventos em algumas cidades, lança o primeiro título, Espanto, de Pedro Spigolon, dia 16, em Araras.

NÃO FICÇÃO
Desbravadores

(Acervo Museu do Índio)

(Acervo Museu do Índio)

Nos 150 anos de Marechal Rondon (1865-1958; acima), sairá, pelas Edições Sesc, com organização de Felipe Milanez, Memórias Sertanistas – Cem Anos de Indigenismo no Brasil. Prevista para o 2.º semestre, a obra narra as experiências de nomes como Afukaka Kuikuro e Paulo Supretaprã Xavante e traz depoimento de Afonso Alves da Cruz, Altair Algayer, entre outros.

CONTO
Pela cidade
Para marcar o primeiro aniversário do Ocupe Estelita, movimento contra a demolição de galpões no cais José Estelita, no Recife, para a construção de condomínio de luxo, a Cesárea lança, dia 21, Atlântico, conto inédito, digital, de Ronaldo Correia de Brito. Custa só R$ 5, e o dinheiro vai para o movimento.
*
Um trecho:
“Quando retorna da escola, pega à direita na avenida Caxangá. Vê os casarões próximos à hípica, os quintais terminando no rio, em ancoradouros e banheiros de palha. Se ninguém descansa nos terraços, ela bisbilhota o interior das residências. Os assoalhos de amarelo vinhático – a madeira com que fabricaram quase tudo no Recife, até não restar uma única árvore -, já não possuem brilho e aqui e acolá foram devorados pelos cupins. Cadeiras de ferro e plástico se misturam a medalhões de palhinha. O cheiro não difere de outras casas na Várzea, cheiro mofado de líquen e água estagnada. Quando era moça, a avó adorava nadar ali, mas nunca permitiu que a filha Neusa mergulhasse no rio. Neusa significa a nadadora, a que está nadando. Por que esse nome? Tivesse sido batizada com outro que significasse: foi proibida de nadar. ”

EVENTO
Leitura e mudança
Especialistas do Brasil, Alemanha, Chile, Inglaterra e Colômbia participam, nos dias 12 e 13/6, em São Paulo, do 1.º Encontro Internacional Por um Brasil Leitor. O tema: a leitura pode ser um agente transformador?