Menos editoras na Feira de Frankfurt – e Brasil define lista de autores
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Menos editoras na Feira de Frankfurt – e Brasil define lista de autores

Na Babel, os cinco autores escolhidos para representar o Brasil em Frankfurt, Museu da Língua Portuguesa flerta com Gregório de Matos, o fim do Casarão do Ipiranga e outras novidades literárias

Maria Fernanda Rodrigues

19 Setembro 2014 | 20h44

FEIRA
Menos editoras em Frankfurt – e Brasil define lista de autores


No ano passado, Paulo Coelho desistiu de ir à Feira de Frankfurt, que homenageava o Brasil, porque a lista de mais de 70 autores não incluía best-sellers como Eduardo Spohr (foto) – que foi pelo Instituto Goethe para a trágica partida de futebol entre escritores brasileiros e alemães (eles ganharam de 9 a 1). O MinC divulga em breve a seleta lista de cinco autores que vão a Alemanha em outubro e, desta vez, o autor de A Batalha do Apocalipse estará lá ao lado de Bernardo Kucinski, Ana Martins Marques, Edney Silvestre e Luiz Silva (Cuti). Coelho também vai, mas a convite da feira. Mais sentida do que a ausência de escritores, no entanto, será a de editoras no estande coletivo. Em 2013, 168 participaram. Agora, serão só 41. Era a chance de continuar o trabalho de divulgação da literatura brasileira no exterior.

EXPOSIÇÃO
Poeta menos infernal
O poeta Gregório de Matos (1636 – 1696), o Boca do Inferno, deve ser o próximo escritor a ganhar uma exposição no Museu da Língua Portuguesa. A Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura autorizou a IDB Brasil, organização social que administra o museu, a captar, até o fim do ano, R$ 1.546.675.
*
Para o título da mostra prevista para 2015, que ficará em cartaz por quatro meses, os organizadores escolheram o apelido menos conhecido e menos impactante do poeta: Gregório de Matos, o Boca de Brasa. Entre os desafios estão reproduzir o clima da época e, sobretudo, mostrar imagens do homenageado nascido há 378 anos – na foto abaixo, Waly Salomão no papel de Gregório na cinebiografia do poeta.

PROJETO
Quatro meses depois
Termina no dia 2/11 o projeto É Logo Ali, no Casarão do Sesc Ipiranga. Sucesso, a Cozinha da Doidivana deve continuar em 2015, mas no próprio Sesc. Este ano, ainda provam a comida de Ivana Arruda Leite enquanto falam de seus livros Maria José Silveira (domingo), Índigo (12/10) e Michel Laub (26/10).

COLEÇÃO
Russos no box
Editora 34 e Livraria Saraiva são parceiras no lançamento, em outubro, das caixas Dostoievski I (Duas Narrativas Fantásticas, Gente Pobre e Um Jogador), Dostoievski II (O Duplo, Niétotchka Niezvânova e Noites Brancas), Chekhov (A Dama do Cachorrinho, Minha Vida e Três Anos) e Tolstoi (Felicidade Conjugal, A Sonata a Kreutzer e A Morte de Ivan Ilitch), com preço mais em conta e venda exclusiva nas lojas da rede.

INFANTIL
Holandês

Do escritor e ilustrador holandês Max Velthuijs (Prêmio Hans Christian Andersen), a Paz e Terra lança, no fim do mês, O Lenhador e a Pomba (acima).

PRÊMIO
Escrever e resistir
Na entrega do Prêmio Barco a Vapor, na terça, autores de livros infantis que durante a ditadura continuaram escrevendo sobre liberdade e outros temas serão lembrados e terão trechos de suas obras lidos.

EVENTO
Em novembro
A moçambicana Paulina Chiziane e o brasileiro Paulo Lins participam do Flink Sampa – Festa do Conhecimento, Literatura e Cultura Negra).

AUTOAJUDA
Primeiro aqui
A Sextante pediu e Allan Percy – de Nietzsche para Estressados e Oscar Wilde para Inquietos – topou escrever Shakespeare para Apaixonados. Sairá aqui em meados de outubro e depois ele poderá publicar onde quiser. A obra traz “72 doses de romantismo para aproveitar o amor a cada dia”.