Cultura

BABEL

Em livro, escritores brasileiros revelam seus processos criativos

E mais: os novos romances de André de Leones e Marcelo Mirisola, o acordo firmado entre Charles Cosac e as editoras Sesi SP e Senai SP, o novo selo da Rocco, etc.

0

Maria Fernanda Rodrigues

12 Fevereiro 2016 | 23h12

BASTIDORES
Em livro, escritores revelam seus processos criativos

processo criativo

(Foto: Fabio Motta/Estadão)

Há três anos, a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) lançava Ficcionais – Escritores Revelam o Ato de Forjar seus Mundos, com depoimentos de Bernardo Carvalho, Ana Maria Machado, Elvira Vigna, Ronaldo Correia de Brito e outros. Os textos do livro haviam sido publicados, antes, no Suplemento Pernambuco. Um novo volume sai em maio, mas, desta vez, ele terá, também, textos inéditos de autores como Sérgio Sant’Anna (foto), Julián Fuks, Raimundo Carrero e Eucanaã Ferraz. Entre os que já tinham visto seus textos no suplemento e que serão incluídos na coletânea – ela terá cerca de 30 autores – estão Silviano Santiago, comentando o processo de Mil Rosas Roubadas, vencedor do Prêmio Oceanos, e Maria Valéria Rezende, que fala sobre Quarenta Dias, Livro do Ano do Jabuti.

ROMANCE – 1
Terra devastada
André de Leones lança seu 5.º romance mês que vem pela Rocco. Abaixo do Paraíso fala sobre Cristiano – um foragido que, na tentativa de buscar um lugar no mundo, volta à antiga ocupação de faz-tudo do esquema político do Centro-Oeste. E então um crime brutal é cometido. Em alguns dias, o autor e o também escritor Flávio Izhaki trocam correspondência sobre a obra no blog da editora.

ROMANCE – 2
Prazer e fanatismo
Marcelo Mirisola revisa A Vida Não Tem Cura, que sai pela 34 ainda em 2016. É a história de um casal que se conhece no show do Legião Cover nos 1990 e que, na virada do século, “começa a apodrecer”. Na trama, o tráfico de meninos travestis e as igrejas neoevangélicas.

EDITORA – 1
Novo capítulo
Depois de acertar com a Companhia das Letras a transferência de alguns títulos – sobretudo de seu catálogo de literatura clássica –, Charles Cosac assina, agora, acordo com a Sesi SP (5 Jabutis em 2015) e Senai SP, editoras sem fins lucrativos.
*
Na lista, há cerca de 300 títulos de áreas diversas, com destaque para as coleções Movimentos da Arte Moderna, Cinema, Teatro e Modernidade, Mulheres Modernistas e Portátil. Em alguns casos, os projetos gráficos serão mantidos. Livros importantes que não tiveram bom desempenho comercial também interessam, e continuarão disponíveis em e-book ou em aplicativos.

EDITORA – 2
Ficção contemporânea
A Rocco, que desde 2014 vem organizando seu catálogo, apresenta, este ano, sete novas coleções e o selo GeraçãoHa, cujo subtítulo é ‘Porque garotas querem se divertir!’. A inspiração vem de séries como Girls e filmes como Frances Ha e a ideia é publicar livros “pensados para mulheres jovens, dispostas a viver intensamente, em dúvida com seu papel na sociedade: casamento ou liberdade?, filhos ou carreira?”.
*
A estreia será em março, com Eu Digo Sim, de Elisa Kennedy. Advogada bem-sucedida, Lily está a seis dias de seu casamento, em dúvida sobre o próximo passo, quando o noivo propõe um casamento aberto.

POESIA
Uma década depois
Ana Rüsche revisita sua trajetória com o lançamento de Furiosa, publicação independente que estará à venda no site da poeta a partir de março. O projeto gráfico é de Gabriela Castro, Gustavo Marchetti e Paulo André Chagas (ex-Cosac). Em setembro, será possível fazer o download gratuito do livro

EVENTO
‘Cozinha da Doidivana’
Ivana Arruda Leite volta a cozinhar para escritores e uma seleta plateia no Sesc Ipiranga. O projeto recebe João Carrascoza (28/2), Bruna Beber (27/3), Antonio Prata (24/4), Reinaldo Moraes (29/5), Laerte (26/6) e Carol Rodrigues (31/7).

Comentários