Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Depois de oito anos, Festival da Mantiqueira é cancelado

Cultura

Depois de oito anos, Festival da Mantiqueira é cancelado

Cultura

BABEL

Depois de oito anos, Festival da Mantiqueira é cancelado

E mais: Murilo Rubião homenageado em seu centenário, Arqueiro investe em autores nacionais, o terror gótico de Iain Bank, etc.

Maria Fernanda Rodrigues

04 Março 2016 | 23h02

EVENTO
Depois de oito anos, Festival da Mantiqueira é cancelado

Festival da Mantiqueira

(Foto: Cintia Sanchez/Divulgação)

Chega ao fim a história do charmoso Festival da Mantiqueira, que, desde 2008, promove o encontro de escritores com os moradores de São Francisco Xavier. Isso, se nenhuma instituição privada abraçar a causa agora que a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo avaliou que o evento “cumpriu sua missão de lá disseminar o incentivo à leitura, assim como de fomentar o turismo cultural local”, de acordo com nota enviada à coluna. O dinheiro que seria destinado ao festival – este ano, a proposta orçamentária da Associação Paulista dos Amigos da Arte, OS que organizava o evento, era de R$ 300 mil – será dividido entre o Festival de Literatura Infantil de Monteiro Lobato e o Festival Literário de Iguape – que já garantiu R$ 116 mil no edital do Ministério da Cultura que apoia feiras literárias.

REVISTA
Língua portuguesa
Ex-Companhia das Letras e Cosac Naify, a editora Heloisa Jahn assume a curadoria da Fingimento, seção de poesia da revista digital Pessoa – que acaba de ser totalmente reformulada após apoio do investidor “anjo” Nicholas Reade, um britânico-brasileiro apaixonado por literatura.

NÃO FICÇÃO
Crítica da modernidade
A Boitempo lança, este mês, Michael Löwy: Marxismo e Crítica da Modernidade, de Fábio Mascaro Querido. Na obra, ele analisa as transformações políticas, culturais e ideológicas das últimas décadas por meio da trajetória do sociólogo.

FICÇÃO
Terror gótico
Livro de estreia do escocês Iain Bank, publicado em 1984, Fábrica de Vespas será publicado pela primeira vez no País este ano pela Darkside. Explorando a morte de forma ácida, o livro conta a história de Frank, 16, que vive com o pai num remoto vilarejo depois que a mãe os abandonou, enquanto seu irmão mais velho, Eric, está internado em hospital psiquiátrico.
*
Frank começa a praticar estranhos atos de violência para aliviar suas frustrações, rituais diários bizarros, que envolvem a tortura de animais. Mas Eric foge do hospital e Frank tem de se preparar para o retorno do irmão. E sua vida vai mudar completamente.

HOMENAGEM
Murilo Rubião, 100

Murilo Rubião

(Foto: Soraia Ursine/Divulgação)

No ano do centenário de Murilo Rubião (1916-1991), celebrado no dia 1.º de junho, a Bienal do Livro de Minas escolheu o jornalista e contista mineiro – e autor de O Pirotécnico Zacarias – para ser o autor homenageado. A curadoria é de Rogério Pereira e a feira será realizada entre 15 e 24 de abril.

NACIONAL
Expansão do catálogo
Depois de contratar Thalita Rebouças, a Arqueiro, selo de ficção da Sextante que investia, até então apenas em autores estrangeiros, acertou com Samanta Holtz o lançamento, na Bienal de SP, do seu 4.º romance, ainda sem título – os outros saíram pela Novo Século. A obra narra a busca de uma escritora pelo significado do amor.

INFANTIL
Pequena sereia
Em Serei Sereia?, de Kelly de Castro e ilustrações de Amanda de Azevedo, previsto pela Kapulana para este semestre, Inaê é uma garota que não pode andar e que brinca que em outra vida foi uma bela sereia.