Brecht para crianças e os temas difíceis na literatura infantil
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Brecht para crianças e os temas difíceis na literatura infantil

Editora Pulo do Gato promove encontro para debater os temas difíceis na literatura infantil e lança A Cruzada das Crianças, de Bertolt Brecht. E mais na Babel: holocausto, Booker Prize, David Harvey de novo no Brasil, Ademir Assunção, Jorge de Lima, etc.

Maria Fernanda Rodrigues

26 Setembro 2014 | 20h38

INFANTIL
Brecht (também para crianças) e a literatura que incomoda

A Importância de livros com temas difíceis na literatura infantil: Porque a vida também pode ser difícil e desconfortável para as crianças é o tema do debate que reunirá pesquisadores na livraria NoveSete, em 2/10. Ele marca o terceiro aniversário da editora Pulo do Gato, de livros infantis, juvenis e sobre formação de leitores. Seu próximo lançamentos, para leitores a partir dos 11 anos, por exemplo, é A Cruzada das Crianças, que traz o poema de Bertolt Brecht sobre um grupo de crianças que vagueia pela Europa depois da 2.ª Guerra ilustrado por Carme Solé Vendrell. Já a Escrita Fina prepara, para o fim de outubro, Com Vagareza e Com Espanto, de Edna Bueno e ilustrações de Luciana Grether Carvalho – história sobre amizade, diferenças sociais e maus-tratos.

HISTÓRIA
Estudo fundamental
O americano de origem austríaca Raul Hilberg (1926- 2007) foi um dos primeiros e mais respeitados pesquisadores do holocausto. Considerado por muitos estudiosos como obra-prima sobre o genocídio, A Destruição dos Judeus Europeus, de 1961, no entanto, estava inédito no País. Sairá em 2015, em volume único, pela Amarilys.

SOCIOLOGIA – 1
Análise da vida moral
Sinceridade e Autenticidade – Vida em Sociedade e a Afirmação do Eu, de Lionel Trilling (1905- 1975), com exemplos retirados da literatura e do pensamento ocidental, será lançado nos próximos dias pela É Realizações.

SOCIOLOGIA – 2
A volta de Harvey
O geógrafo marxista David Harvey, que veio ao País em 2013 e atraiu mais de cinco mil pessoas, volta em novembro para debates e palestras em São Paulo, Brasília, Recife, Fortaleza e Curitiba. E para o lançamento de Para Entender o Capital – Livros II e III, pela Boitempo.

ROMANCE
Rose e o chimpanzé
Finalista do Booker, We Are All Completely Beside Ourselves, de Karen Joy Fowler sai pela Rocco em 2015. Ele é narrado por Rose, filha de um cientista fracassado que fazia experimentos com chimpanzés em casa e comparava os resultados com o desenvolvimento cognitivo dela.

REEDIÇÃO
Resgatado do sebo
A Concha das Mil Coisas Maravilhosas do Velho Caramujo, infantil da tradutora Josely Vianna Baptista com ilustrações de Guilherme Zamoner, teve pequena tiragem em 2001 e logo se esgotou. Até dezembro a Quatro Cantos lança nova edição.

POESIA – 1
Duas décadas
Vencedor do Jabuti em 2013, Ademir Assunção celebra 20 anos de LSD Nô, sua estreia, com uma edição especial da obra que terá capa dura, 11 poemas inéditos e tiragem de 120 exemplares. Ela sai em outubro pelo selo Demônio Negro e Patuá, que lançam, ainda, o novo mínima mímica, com poemas curtos escritos em viagens.

POESIA – 2
Com o traço de Segall
Previsto para novembro pela Cosac Naify e Jatobá, Poemas Negros, de Jorge de Lima, traz as ilustrações (acima) que Lasar Segall fez para a edição original, de 1947, e também o prefácio de Gilberto Freyre para aquela edição. Haverá ainda posfácios de Vera D’horta, sobre as ilustrações, e de Vagner Camilo, sobre o contexto histórico.