Biblioteca de Babenco é doada para o Centro Cultural São Paulo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Biblioteca de Babenco é doada para o Centro Cultural São Paulo

E ainda na Babel: Ivo Barroso escreve sobre seus amigos, o resgate de Catulo da Paixão Cearense, Godofredo de Oliveira Neto na França e Darwin sem censura

Maria Fernanda Rodrigues

18 Agosto 2017 | 22h10

ACERVO – 1
Biblioteca pessoal de Hector Babenco é doada para o CCSP

hector babenco

(Foto: Tiago Queiroz)

A partir de setembro, o Centro Cultural São Paulo vai abrigar 454 livros da biblioTeca pessoal do cineasta Hector Babenco (1946-2016). Há livros e revistas de cinema, além de biografias de personalidades da área, e obras de psicanálise e de filosofia oriental. O forte, no entanto, é literatura – entre os títulos, algumas preciosidades, como edições raras de autores beats (A Coney Island in the Mind e Her, de Lawrence Ferlinghetti, Howl e Kaddish, de Allen Ginsberg, e Trout Fishing in America, de Richard Brautigan), e os primeiros livros de Roberto Piva, pela lendária Massao Ohno. Os usuários da biblioteca terão acesso a esses livros, que ganharão o selo ‘Acervo Hector Babenco’.

ACERVO – 2
E para comemorar…
Entre 15 e 18/9, o CCSP recebe a mostra Os Livros de Babenco, com a exibição de filmes adaptados de livros, como Pixote, O Beijo da Mulher-Aranha, Ironweed, Carandiru e Brincando nos Campos do Senhor, e debate com Janka Babenco, Roberto Gervitz e Eduardo Valente – a mediação será de Cadão Volpato, diretor do centro.


CRÔNICA
Meu caro amigo
Sai em setembro, pela Sesi-SP Editora, Breviário de Afetos, livro em que o tradutor Ivo Barroso escreve crônicas sobre pessoas que passaram por sua vida e foram fundamentais em sua formação. Entre eles, Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, João Cabral de Melo Neto, Otto Maria Carpeaux e outros, totalizando 30 ‘crônicas biográficas’.

Leia também
Saraiva responde à Amazon e também dá descontos de até 90%
Livros contam o drama dos refugiados para crianças e adolescentes

MÚSICA
Memória resgatada
Gonçalo Jr. organizou para a editora Noir Minha Vida Musical. A obra, prevista para outubro, traz textos de Catulo da Paixão Cearense (1863-1946), publicados em 1943 na revista literária Vamos Ler! – que também publicou Clarice. “Mestre na arte de contar causos, rei das serestas e serenatas, respeitado cantor de modinhas e compositor de Luar do Sertão e Flor Amorosa”, na palavras de Gonçalo, Catulo mergulha na boemia carioca entre 1880 e 1920 ao traçar perfis de amigos beberrões e dos lugares.
*
Os planos da Noir para Catulo da Paixão Cearense não param por aí. Em 2018, ela pretende devolver às livrarias a obra poética do autor – alguns títulos estão esgotados há 80 anos.

TRADUÇÃO
Em francês
Godofredo de Oliveira Neto em dose dupla na França. Acaba de sair, pela Envolume, a 2.ª edição de Amores Exilados, sobre brasileiros vivendo em Paris na ditadura. E sai, em 2018, a 2.ª edição de Menino Oculto.

MERCADO
40 anos com Darwin
A Edipro, que começou sua trajetória como editora de livros jurídicos, foi se diversificando e hoje, 40 anos depois, conta com seis selos. Para comemorar o aniversário, ela lança, ainda este ano, A Origem das Espécies, de Charles Darwin, considerado um dos 10 livros que mudaram o mundo.
*
Segundo a editora, a obra apresentará, pela primeira vez no Brasil, uma tradução a partir da primeira edição do texto, ainda sem as alterações em sua teoria feitas pelo autor depois de pressões da opinião pública. Nélio Bizzo, da USP, é responsável pelos comentários.

Mais conteúdo sobre:

BibliotecaBabelMercado Editorial