Babel: ‘Monsieur Cryptogame’, a primeira tirinha de jornal da história, ganha edição fac-similar
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: ‘Monsieur Cryptogame’, a primeira tirinha de jornal da história, ganha edição fac-similar

E ainda na coluna de 10/3: Editora Nós quer lançar mais autoras em 2018; Salão do Livro Carioca começa a tomar corpo; o novo infantil de Alexandre Rampazo

Maria Fernanda Rodrigues

09 Março 2018 | 23h00

HQ
Primeira tirinha de jornal da história ganha edição fac-similar

história em quadrinhos

Autor de Monsieur Jabot (1833), considerada a primeira história em quadrinhos, o suíço Rodolphe Töpffer (1799-1864) começou a ter sua obra publicada pela Sesi SP Editora recentemente. Com Jabot nas livrarias, sai, agora, também em edição fac-similar (da versão de 1846), Histórias de Monsieur Cryptogame. Elas são anteriores às de Jabot e uma das primeiras desenhadas pelo autor, mas só foram publicadas depois. Aliás, há aí um outro feito pioneiro de Töppfer, como assinala o escritor André Caramuru Aubert, responsável por trazer a obra do autor para o Brasil. Monsieur Cryptogame foi a primeira HQ serializada da história. Quando o L’Illustration surgiu em Paris, em 1843, inaugurando a imprensa ilustrada na França, ela foi a escolhida para sair no jornal semanal.

FICÇÃO
Mais mulheres
A Nós, que neste ano vai investir ainda mais em obras de mulheres – estão no prelo títulos das brasileiras Márcia Tiburi, Sheyla Smanioto, Micheliny Verunschk e de Bia Barros –, prepara o lançamento de Tatu, romance de estreia da editora francesa Paula Anacaona – uma das principais incentivadoras da literatura brasileira em seu país.
*
A protagonista é uma franco-brasileira de sucesso, presidente de multinacional, e o livro é uma elaboração literária do papel e da representação da mulher negra no imaginário contemporâneo. Sai para a Balada Literária, em novembro.

FESTIVAL
Parque literário
O Ler – Salão do Livro Carioca começa a desenhar sua segunda edição, que será realizada em maio. A primeira mesa confirmada vai reunir Márcia Tiburi e Francisco Bosco em debate sobre as lutas identitárias e seus reflexos. São esperadas 100 mil pessoas e estão previstos debates, oficinas, exposições interativas e venda de livro.
*
A ideia da organização é que os leitores vejam o espaço como um parque de diversão – haverá biblioteca flutuante, labirinto de livros e um espaço interativo, além da praça de livros para as crianças. Tudo isso no Porto do Rio de Janeiro.

MAIS VENDIDO
Livro premiado
Vencedor do Prêmio Kindle, O Memorial do Desterro, de Mauro Maciel, foi o título mais vendido de ficção na Amazon na semana passada, segundo a livraria.

NÃO FICÇÃO
Revoluções e contrastes
Em junho, a Boitempo reedita Considerações Sobre o Marxismo Ocidental/Nas Trilhas do Materialismo Histórico, de Perry Anderson, e lança Duas Revoluções: Rússia e China. Na obra, o historiador faz um balanço dos resultados e aborda o legado da Revolução Russa e a gênese de uma das grandes potências econômicas da atualidade.

INFANTIL
Afeto e fantasia

livro infantil

Alexandre Rampazo lança, pela Moderna, no início do segundo semestre, Aqui, Bem Perto (acima). É a história da improvável amizade entre um menino e um urso. Com ela, o autor mostra a importância dos laços afetivos num enredo cheio de fantasia.