Vinho, Música clássica e Mozart

Alvaro Siviero

06 Outubro 2012 | 17h30

Esbocei um sorriso ao assistir a matéria do JN no dia 05 de outubro de 2012. De fato, as fronteiras da música clássica vão além, muito além, do que nós pobres seres humanos somos capazes de imaginar. Na Suíça, um produtor de leite já havia acusado o crescimento da produção quando música clássica invadia as ordenhadeiras. Em Londres, há não muito tempo, um commuter  explicou-me que o motivo para o Concerto n.1 de Chopin estar invadindo todos os recantes da Queensway Station, em volume de som considerável, baseava-se no fato de que o nível de vandalismo e pixação da cidade havia diminuído após essa iniciativa. Saí do Underground e, mesmo enfrentando temperaturas baixíssimas, percebi que meu coração estava quente. Sim, a música clássica conserta também pessoas.

Mas entre Música Clássica e o tal sambinha suave, como relata a matéria, sei lá, eu fico com Mozart!