Alvaro Siviero

29 Outubro 2014 | 12h56

 

A pedido de Lula, a presidente reeleita Dilma Roussef convidou José Sarney a ser seu novo ministro da pasta de cultura. “Serei ministro e, ao mesmo tempo, presidente da Academia”, afirmou Sarney. Diante de comentários de que, para presidir a Academia, seria necessário que o atual senador morasse no Rio, veio a rápida resposta, sem constrangimento: “Rui Barbosa presidiu a Academia morando na Bahia”.

Foi em março de 1985, durante o primeiro mês do governo Sarney, que surgiu o atual Ministério da Cultura, anteriormente  MEC – Ministério de Educação e Cultura, que reunia os dois setores então considerados afins. É também de sua iniciativa a primeira legislação federal de incentivo fiscal à produção cultural, a Lei Sarney de Incentivo à Cultura (1986), que foi gérmen da atual Lei Rouanet, esta última relatada no Congresso pelo futuro ministro.

Seja bem vindo!