O baião rock’n’roll dos pernambucanos do Tagore
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O baião rock’n’roll dos pernambucanos do Tagore

Álbum de estreia da banda do Recife traz os clássicos 'Morena Tropicana', de Alceu Valença, e 'Todos os Olhos', de Tom Zé; ouça

João Paulo Carvalho

11 Setembro 2014 | 15h05

Movido a Vapor: nenhum outro nome de disco melhor poderia definir a sonoridade dos pernambucanos do Tagore. Com letras inteligentes, enérgicas e recheadas de sátiras políticas, o grupo formado por Tagore Suassuna (voz e violão), Caramurú Baumgartner (percussão e voz), Diego Dornelles (baixo/guitarra/synt), Gustavo Perylo (bateria) e João Cavalcanti (baixo/guitarra/synth) mescla rock, MPB e música nordestina.

O Tagore é fortemente influenciado pela música regional do Recife, mas em nenhum momento deixa de lado a efervescência e a agressividade do rock ‘n’ roll. O The Doors, por exemplo, é a maior inspiração para a banda formada há 3 anos. Rotular o som do quinteto, entretanto, não condiz com a proposta do grupo, que externa bem a cena musical independente do Recife, hoje uma das mais ricas do País.

O álbum de estreia da banda traz ainda dois clássicosda música popular brasileira, Morena Tropicana, de Alceu Valença, e Todos os Olhos, de Tom Zé. “Morena Tropicana está no inconsciente coletivo de todos que nasceram em Pernambuco. A gente sempre tocava nos shows e ela funcionava bem. Já Todos os Olhos é uma música diferente. A letra é estranha com uma melodia cativante. A estrutura musical é similar ao nosso trabalho”, afirma o vocalista Tagore Suassuna.

Tagore

Além das versões já citadas, Movido a Vapor traz ainda outras 11 faixas. Lamento em Sol, Vagabundo Iluminado e Tarde Londrina externam a forte mistura de ritmos do Tagore. “A gente, inevitavelmente, sempre acaba levando a coisa para o lado mais regional. As bandas do Recife, por mais que tentem, não conseguem fazer algo mais universal como em São Paulo. O sotaque carregado também acaba influenciando“, diz o baixista João Cavalcanti.

O Tagore se apresenta sem São Paulo no próximo dia 16 de setembro, no Da Leoni, que fica na Rua Augusta, 591, a partir das 20h. Os ingressos vão de R$ 5 a R$ 20.

Tagore
Facbook:
facebook.com/tagorebanda
Soundcloud: soundcloud.com/tagore_oficial

Quer mostrar sua música no Alt? Então escreva para a gente: estadaoalt@gmail.com